quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Fotometria

Somente com um fotômetro é possível medir a intensidade da luz em qualquer situação, mas para a sorte de entusiastas e iniciantes as câmeras modernas dispõe de recursos práticos e eficientes para nos ajudar no dia-a-dia.

O fotômetro foi algo feito para ser de fácil leitura e praticidade. Nos tempos modernos a fotometria de mão deixou de ser usado diariamente pelos fotógrafos e, a partir do momento em que começaram a surgir as câmeras com fotômetros internos, o fotômetro de mão começou a se dedicar em trabalhos de estúdios ou que usem flashs manuais.


No resumo, no modo automático, um fotômetro moderno passa as informações de intensidade de luz para a câmera e com essas informações ela ajusta velocidade, abertura e ISO de acordo com essa leitura, Para que a foto não saia sub-exposta (escura) ou super-exposta (clara). Só que essa informação pode ser lida de forma bem simples e clara no modo manual de sua câmera.

para trabalhar com essa informações é necessário que conheça um pouco de 3 coisas;

*Velocidade - É a velocidade do obturador no instante que você clica, essa velocidade será o tempo em que o sensor ficará exposto a luz.

*Abertura - Abertura e a regulagem do tamanho do diafragma, que em um modo leigo, é aquela buraquinho que fica dentro da lente. Sua função e somente controlar o tamanho da profundidade de campo e tem como referencia a letra F em frente ao número (traduzindo profundidade de campo, o tamanho do foco até que comece a ficar desfocado.)

*ISO - sensibilidade do sensor.


o que precisa entender e como ganhar luz com essas 3 possibilidades.

*Pela velocidade, quanto maior a velocidade do obturador, menos luz entrará. quanto menor for essa velocidade, mais luz entrará. Com isso, você pode clarear ou escurecer sua foto.

*Pela Abertura, você controla o tamanho do diafragma, quanto maior o buraco for, mais luz entra, quanto menor, menos luz entra. Como da mesma forma da velocidade abrindo o diafragma você clareia a imagem e fechando o diafragma você escurece a imagem.

*O ISO deve ser sua ultima alternativa, já que ele interfere diretamente na qualidade da imagem gerando ruídos em sensibilidades altas.

para entender melhor, Coloque a câmera em modo manual e aponte para o que vai ser fotografado. O medidor do fotômetro pode ser em forma de barra pelo visor interno ou traseiro da câmera ou em formas de números como -1EV, 0 EV, 1,3EV etc...

A fotometria se baseia assim, quando a velocidade, abertura estão com a exposição correta, para que a foto não saia escura ou clara, ele deve se manter no 0EV, Caso ele esteja no 1EV, a foto sairá com o dobro de luz necessária para que ele fique boa, sairá mais clara... caso esteja no -1EV, a foto sairá com a metade da luz necessária, portanto, escura.

A câmera tem uma latitude de intensidade muito baixa em relação aos nossos olhos. Nós conseguimos ver o céu claro e o que esta em baixo de uma árvore na sombra, a câmera não. É com a velocidade, abertura e ISO que ajustará a câmera para que faça uma foto com exposição de luz correta.

Uma boa dica e tentar aprender a seqüencia de pontos de luz de abertura que nas lentes mais comuns vão de 1.4 - 2.0 - 2.8 - 4.0 - 5.6 - 8.0 - 11 - 16 - 22 - 32. A cada numeração dessa, indo do número menor para o maior, você perde um ponto de luz ou a metade da luz, somente com a abertura do diafragma. As lentes que possuem abertura superior ou igual a 2.8 são consideradas lentes claras, justamente por terem a habilidade de deixar entrar mais luz para o sensor.

Outra dica e ganhar pontos de luz usando o ISO. Cada numero do ISO 100, 200, 400, 800, 1600, 3200... é referente ao ganho de um ponto de luz. Pela numeração do ISO já dá para ter uma idéia de que os números vão dobrando e é exatamente o que acontece com a luz. Se a medição estiver marcando -1EV e estiver no ISO 100, se for para ISO 200 o fotômetro marcará 0EV.


*DICA*

Para fotos de longa exposição com uso de tripé ou algum tipo de suporte, a câmera se limita a velocidade de até 30seg de exposição.
E se você mediu a luz no ISO 100, para que a foto fique o mais limpa possível, e mesmo assim quando põe em 30 seg ainda fica marcando -2EV. Simples, para ganhar um ponto de luz pela velocidade, é só dobrar o tempo de exposição. EX: se o fotômetro marca -1Ev e a velocidade de obturador esta em 15seg é só colocar em 30seg e ele irá para o 0EV.

Já fica mais fácil entender como calcular para exposições de 15 minutos, 30 minutos ou exposições com duração de mais de 1 hora.
Meça a luz com ISO 1600 ou 3200 e faça todos os ajuste de velocidade e abertura para que a exposição fique boa. depois e so contar quantos pontos de diferença entre o ISO que usou para medir a luz e o ISO 100... a cada ponto de luz de diferença o tempo dobra.

Um EX:

Se mediu a luz em ISO 1600 e a velocidade ficou em 30Seg e a abertura em F8. conte para ISO 800 a velocidade vai para 60seg ou 1 minuto... para ISO 400 a velocidade vai para 2 minutos... para ISO 200 a velocidade vai para 4 minutos... para ISO 100 a velocidade vai para 8 minutos. então a foto ficará com a mesma exposição, so que agora com ISO 100.
(lembrando que para isso deve-se usar um controle remoto para sua câmera e em modo B (Bulb). esses tipos de foto geram efeitos incríveis como transforma a noite em dia, as estrelas riscam o céu, as nuvens deixam um rastro por onde passam. Dá para brincar de inúmeras maneiras com essa baixa velocidade.)

Aqui vão duas fotos minhas feita com duração de 32 minutos de exposição e uma com duração de 30 seg em uma madrugada com neblina, ambas com ISO 100.




(Todos os direitos reservados)


Boa sorte!

Nenhum comentário:

Postar um comentário